27 julho 2011

Acta da assembleia geral dos indignados Lisboa (27-7-2011)

Informações:

_Grupo de políticas a curto prazo
Esta-se a realizar um panfleto sobre a lei e a privatização da água
Falou-se de alguns casos como o Cartaxo em que as facturas aumentaram muito e as pessoas se revoltaram
Mostrou-se o cartaz sobre a privatização da água e o logo do grupo
Surgiram propostas para outras actividades:
-conversa em Setembro sobre o tema da água
-reportagem ao Cartaxo para divulgar o que se passa

A próxima reunião vai ser quinta dia 4 de Agosto às 18.30 no bar da piscina do ateneu

_ 2º reunião sobre a organização do 15 de Outubro

Divulgou-se que se tinha questionado se fazia sentido a data de 15 de Outubro para uma manifestação visto se pensar na conjuntura nacional e da agenda dos sindicatos,
(o que houve varias vozes a salientar a importância da conjuntura internacional)

Calendário de preparação de uma nova onda de mobilização:
-plenários
-concentração em frente ao parlamento
-assembleias em frente ao parlamento
-feira

Frase proposta foi a primeira apresentação foi “democracia sai à rua”
___
Questionou-se:

Se era ou não necessário um calendário tanto para preparar o 15 de Outubro como para o novo ano de mobilização? Que tipo de acções e para quando?

Como incluir todas as pessoas? Para isso será necessário contactar também os sindicatos e todos os movimentos políticos e sociais?

Se nos interessa neste momento incluir todas as pessoas? possivelmente não…

Precisamos de uma plataforma organizativa para o 15 de Outubro? Que autonomia temos?

A que se seguiram interligadas intervenções que focavam:-sair desta reunião uma posição própria para transmitir na reunião

-as sucessivas tentativas de controlo pelos sindicatos
– que se quer mais do que o 12 de Março que passou para a comunicação como uma festa
-a necessidade de reforçar a nossa posição como fazendo parte de um conjunto de grupos autónomos
– preferimos chegar a um público que não se inclua em nada do que a públicos já inseridos em grupos organizados em formatos arcaicos.
-sairmos de um movimento periférico e integrar o movimento internacional
-a prioridade de se ser autónomo, principalmente nesta manifestação a 15 de Outubro, mas que poderia não inviabilizar o apoio ou a participação numa manifestação em Novembro ou em qualquer outra altura.
– em Novembro as intenções da manifestação poderiam ser diferentes
– que em qualquer exposição publica cada cidadão se representaria por ele mesmo, se excluiria sempre qualquer emblema e bandeiras dos sindicatos e e partidos
-A situação é que nos vai ditar se há condições para uma manifestação em governo não podemos decidir agora

– a necessidade que saia da reunião internacional um compromisso claro de formas de lutas conjuntas

Sobre comunicação

Questionou-se o facto do evento no facebook internacional ser diferente do nacional o que se esclareceu que isso também acontece nos outros países mesmo tendo a mesma bandeira da democracia verdadeira já!

Interessa ficar com o evento já feito no facebook em nome do democracia verdadeira já e de Tiago Mendes? Ou a criação de uma nova estrutura facebook e blog só para o 15 de Outubro em nome de indivíduos e que só nas informações é que se remeta para os vários movimentos.

Que material temos de fazer como responder a questões:
Quem somos? O que pretendemos?
-a falta de um texto mobilizador para o 15 de Outubro
-só podemos abrir para um publico mais geral quando tivermos material

-necessidade de começar já a divulgar em massa e de forma autónoma a data de 15 de Outubro
-aplicarmo-nos em divulgar as questões que achamos importantes respondendo na mesma moeda á propaganda de medo de sermos contagiados pela Grécia

propostas:
_ criação de pontos mínimos com perguntas.
ex: Quem fez a divida?
Quais os custos?
Qual a alternativa?

_até 15 de Agosto a realização e distribuição de um cartaz em que deixando um espaço em branco se faria um stencil com um chamamento a cada bairro.

Utilizar frases como
_ “Não violência e horizontalidade é o que nos define”
_ “Não nos representam, não é a crise é um sistema”

-cartazes sem identificação dos “indignados”
-cartaz variados para não afunilar as mensagens
-texto que chama a partir de um conteúdo em detrimento das plataformas.

Resumiu-se:
-na importância de uma acção conjunta e defesa desta manifestação de 15 de Outubro (em detrimento de outras que viessem) pelo seu carácter internacional e pelo tema da democracia verdadeira
-autonomia de cada grupo onde não há delegados
-ligação com movimento de cidadãos onde não há representantes

-10.000 cartazes até 15 de agosto (reutilização de folhas)
-cartaz manifesto
-cartaz – Teaser
distribuição alternada
Nos últimos cartazes divulgar o facebook e blog dos “indignados” ou outros criados para este evento
-resumir os pontos mínimos internacionais em detrimento dos nacionais
-Fomentar a transparência

Próxima reunião Quarta feira dia 3 ás 18h jardim do principe real